Saiba o que é transição capilar e veja como recuperar o seu cabelo natural

Bruna Gonçalves

A transição capilar é um procedimento que consiste em parar de colocar química no cabelo fazendo com que os fios voltem ao seu aspecto natural. Além disso, a transição também trabalha com a autoaceitação e o amor-próprio, elevando a autoestima de quem passa pelo processo. As cabeleireiras Grazi Gonçalves e Ana Paula Carvalho esclarecem todas as dúvidas sobre o assunto. Confira!

Publicidade

O que é a transição capilar?

Muito mais do que um procedimento estético, consistindo em parar de utilizar qualquer tipo de química no cabelo, a transição capilar é também um movimento de autoaceitação e amor-próprio. Quem passa pelo processo, não ganha somente um cabelo natural com cachos e ondas definidas. O ganho maior é a autoestima na vida de quem decide se olhar no espelho e se amar do jeito que é.

Segundo a cabeleireira Ana Paula Carvalho, especialista em cabelos crespos e cacheados, “a transição capilar é quando a pessoa resolve assumir ou conhecer seu cabelo, deixando-o crescer de forma natural e sem uso de procedimentos químicos”. Ana Paula adverte, entretanto, que “a transição é um processo delicado, pois não está somente ligada aos fios, ela passa do interno para o externo, porque está ligada à autoaceitação. A cada centímetro de cabelo crescido é uma descoberta da origem e da forma de como é seu cabelo natural. Por fim, a transição é a liberdade de ser quem você é”, enfatiza.

Como fazer a transição capilar

Segundo a especialista em cabelos crespos e cacheados, “ao surgir a necessidade de conhecer seus cabelos naturais, o primeiro passo é abandonar completamente os procedimentos químicos, assim como também abrir mão de procedimentos mecânicos de alta temperatura como chapinha e babyliss, pois eles promovem a desnaturação nos fios”. Ademais, Ana aconselha ser muito importante “consultar um profissional especialista na área de crespos e cacheados para ele poder indicar um tratamento voltado para as necessidades específicas de cada um”.

Publicidade

Um dos maiores desafios para quem quer passar pela transição é lidar com o cabelo ressecado, com frizz e com duas texturas diferentes, já que a raiz, voltando a sua curvatura natural, contrasta com o restante do cabelo. Por isso, “além de ter muita paciência, quem passa pela transição pode recorrer a tratamentos para lidar com as texturas diferentes enquanto o cabelo não cresce. A texturização, o cronograma capilar e até o Big Chop são as principais alternativas”, declara.

Conheça as 5 fases da transição capilar

  • 1°. Desejo de mudar: “A primeira fase da transição capilar ocorre quando a pessoa se olha no espelho e não se reconhece mais com o cabelo alisado. É nesse momento que surge o desejo de ter a liberdade que os fios naturais proporcionam”, diz Ana Paula.
  • 2°. Pausa de procedimentos químicos: O segundo passo da transição capilar é parar completamente de fazer procedimentos químicos no cabelo. Isso inclui alisamentos, permanentes, tinta ou qualquer processo que altere a forma natural dos fios “os primeiros 6 meses sem uso de procedimento químico, sem dúvida são os piores momentos do processo e é geralmente quando surge a vontade de desistir”, alerta Ana Paula.
  • 3°. Cabelo com duas texturas: Nesta fase, que acontece entre 6 meses e 1 ano sem o uso de química, é o momento em que a raiz já cresceu, por isso o fio está com seu formato natural. Contudo, o restante do cabelo ainda está com a química e com o aspecto liso, ficando com duas texturas diferentes: cacheado ou crespo na raiz e liso nas pontas.
  • 4°. Realização do Big Chop: “Quando o cabelo já estiver crescido bastante, chega o momento do grande corte, onde a cliente começa a se conhecer e aceitar o seu cabelo natural”, explica a especialista.
  • 5°. Cabelos 100% naturais: Na quinta e última fase, você poderá ter seus cabelos naturais de volta. Segundo Ana Paula este é o melhor momento da transição “parte incrível do processo, onde é possível se amar cada vez mais, se sentir linda e maravilhosa, podendo acolher outras pessoas que querem passar pelo processo de transição capilar”.
  • Passo a passo de como fazer a transição capilar

    • 1. Abandone os procedimentos químicos:O primeiro passo para começar a transição capilar é, ao mesmo tempo, o mais simples e o mais difícil de todos, pois ele consiste em parar de fazer alisamento químico, deixando os cabelos crescerem de forma natural.
    • 2. Procure um especialista em cabelos crespos, cacheados ou ondulados: “É de extrema importância consultar um profissional especialista na área de crespos e cacheados para que ele possa indicar um tratamento voltado para necessidade de cada fio, alerta Ana Paula”.
    • 3. Inicie um cronograma capilar especial: O ideal é manter uma rotina de tratamentos para que os fios cresçam saudáveis. O cronograma deve ser feito com produtos que atendam à necessidade específica de cada fio.
  • 4. Corte as pontas com regularidade: “Para que o cabelo cresça mais rápido e de forma saudável o ideal é fazer pequenos cortes a cada 60 dias para eliminar as pontas alisadas”.
  • 5. Faça a texturização: “A texturização é um processo realizado quando os cabelos estão com os cachos indefinidos e utiliza finalizadores adequados (ativador de cachos, creme de pentear e gelatinas)além de técnicas, utilizando mecanismos físicos através de objetos cilíndricos (papel alumínio, papel toalha, bigodinhos). Está é uma ótima alternativa para lidar com as duas texturas”, explica Ana Paula.
  • 5. Faça o Big Chop: O Big Chop ou grande corte é uma fase muito importante na transição capilar. Ele é geralmente feito entre 6 meses e 1 ano após o início da transição quando o cabelo já cresceu o suficiente para retirar as pontas alisadas. “Big chop é o tão sonhado corte, que consiste em retirar todas as partes alisadas dos fios, deixando somente os cabelos naturais” explica Ana Paula.
  • Ana Paula ainda salienta a importância dos cuidados com os fios durante todo o processo de transição, “deve-se reforçar os cuidados com os cabelos durante a transição capilar. Inclusive, não podemos esquecer de fazer a higienização correta dos fios e do couro cabeludo. Isso porque um couro cabeludo saudável e limpo favorece que os fios cresçam mais fortes e mais rápido”.

    As 7 principais dúvidas sobre a transição

    A cabeleireira Ana Paula Carvalho especialista em cachos, respondeu às principais dúvidas sobre a transição capilar. Descubra o que é Big Chop, como fazer texturização, quanto tempo pode durar a transição e muito mais.

    Publicidade

    1. Quanto tempo pode demorar a transição capilar? Ana Paula explica que “o tempo é individual, cada pessoa determina quanto tempo irá demorar sua transição. Existem pessoas que optam por cortar todo o cabelo de vez, retirando toda parte alisada. Outras esperam meses e até anos, para que os fios naturais cresçam até determinado tamanho, quando se sentem seguras para fazer o corte.”

    2. Existe alguma forma de acelerar o processo? Qual (is)? “O ideal é deixar os fios crescerem de forma natural, mas em alguns casos, dependendo do procedimento feito anteriormente e o estado que o cabelo se encontra, podemos fazer a reversão do liso que é um procedimento químico, feito com o auxílio dos bigodinhos, transformando a parte alisada em cachos. Podemos chamar essa técnica de transição sem dor. Mas, para fazê-la, o cabelo precisa ser submetido ao teste de mechas, para saber se está apto ou não para receber o tratamento”, explica a cabeleireira.

    3. O que fazer quando o cabelo estiver com duas texturas diferentes? Uma solução trazida pela cabeleireira, são as finalizações. “É necessário fazer as que valorizem a forma do cabelo, podendo escolher diversas técnicas diferentes que molde um cacho, como a texturização, por exemplo.”

    4. Além do Big Chop, existem outros cortes de cabelo para quem está na transição? “Sim, existem cortes que vão podando gradativamente os fios. Um corte muito comum é aquele em que cortam primeiro a parte da nuca, que demostra o crescimento mais rápido, e gradualmente vai podando a frontal até eliminar toda a parte alisada”, discorre Ana Paula.

    Publicidade

    5. Quais produtos usar durante o processo? A especialista aconselha o uso de produtos conforme a necessidade dos fios. “O ideal é consultar um profissional especialista em crespos e cacheados. Mas, geralmente, quem passa pelo processo de transição precisa ter shampoo de limpeza suave, máscara de hidratação e nutrição, ativador de cachos, creme de pentear, reparador de pontas e spray de brilho. Além disso, opte também por ter escovas adequadas para pentear os fios.”

    6. Pode usar chapinha durante o processo? “O uso da chapinha ou babyliss pode estragar toda sua transição capilar, pois o cabelo exposto à temperatura a partir de 170°c começa a perder massa queratinizada, ocorrendo uma desnaturação proteica que resulta no estiramento ou alisamento térmico dos fios.”

    7. Como o cabelo fica após a transição? Ana Paula explica que, “após todo o processo de transição capilar vamos encontrar o cabelo natural. Cada indivíduo é único e possui um código genético e uma miscigenação que vai determinar a cor, a textura, a forma, a espessura, a resistência e o brilho de cada cabelo.”

    Por fim, Ana Paula ainda salienta a importância de ter paciência durante todo o processo de transição, “os primeiros seis meses são os mais difíceis, podendo haver ruptura entre os fios alisados e o natural. É necessário amar esse processo, pois com paciência, persistência e cuidados, o resultado final vai ser incrível”.

    Cronograma capilar para cacheadas e crespas em transição

    Um dos cuidados mais importantes para quem passa pelo processo de transição é seguir à risca um cronograma capilar específico para cabelos cacheados, ondulados e crespos. “O cronograma capilar ajuda a manter os fios saudáveis, com brilho, maciez e controla o frizz. Porém, para inicia-lo precisamos conhecer a necessidade dos cabelos. Por isso, é importante reforçar a necessidade de um profissional que será capaz de analisar, identificar e abordar as condições do cabelo e do couro cabeludo”, salienta Ana Paula Carvalho.

    Já a especialista em cabelos crespos e cacheados Grazi Gonçalves preparou um passo a passo de cronograma capilar mais geral para quem passa pela transição. Confira!

    • Primeira semana (Nutrição): A nutrição é a etapa do cronograma capilar mais importante para quem está em transição, pois ela repõe a barreira lipídica capilar deixando os cabelos mais brilhosos, com menos volume, alinhados e sem frizz. “Para cabelos em transição, produtos à base de manteigas como a de murumuru, karité etc são ótimas aliadas principalmente para reduzir o frizz e diminuir o volume.”
    • Segunda semana (Hidratação): A hidratação é um procedimento que consiste em devolver água aos fios deixando-os mais macios, brilhosos e saudáveis. “Na etapa de hidratação você pode usar qualquer produto à base de plantas e ervas como a babosa, por exemplo. No entanto, a melhor hidratação para quem está passando pela transição é a com a gelatina, pois ela ajuda a dar forma a parte alisada.”
    • Terceira semana (Reconstrução): A reconstrução é a etapa do cronograma que consiste em devolver a massa aos fios deixando-os mais fortes, resistentes e menos quebradiços. “A reconstrução é um tratamento que ajuda a reconstruir o fio e por ser mais forte que a hidratação e nutrição deve ser feita apenas uma vez ao mês. Você pode usar produtos a base de queratina, creatina, biotina e etc”, explica Grazi.
    • Quarta semana (Nutrição):Além das manteigas, quem está passando pela transição pode usar os famosos óleos vegetais como o de coco, rícino, argan etc nos fios. Você pode aplicá-los diretamente nos cabelos e deixar agir por duas horas, misturá-los com alguma máscara ou então, usar produtos que sejam a base de alguns deles. Mas, para Grazi o melhor óleo vegetal para os cabelos é o azeite: “o azeite de oliva é extra virgem, entrega resultado e além de tudo, ele é de mais fácil acesso”, explica.

    Grazi também explica a importância de escolher produtos no poo no low para o tratamento, “pois eles são livres de parabenos, petrolatos, óleo mineral, silicones, etc. Os shampoos que usamos geralmente são repletos de sulfato, substância que funciona como um detergente que além de limpar o seu cabelo, também tira a oleosidade natural do fio. Os cabelos cacheados, crespos e ondulados já apresentam uma dificuldade natural em produzir óleo devido a sua curvatura, por isso, o ideal é usar produtos sem essas substâncias na composição”.

    Onde você pode comprar produtinhos para sua transição capilar

    Agora que você já sabe quais são os cuidados que você precisa ter durante a transição, veja onde comprar os produtos recomendados pelas especialistas.

    1. Shampoo no poo, nas Lojas Americanas;
    2. Produtos low poo, na Droga Raia;
    3. Máscara de hidratação, na Drogaria Araújo;
    4. Máscara de nutrição, na Drogasil;
    5. Máscara de reconstrução, na Época Cosmético;
    6. Ativador de cachos, na Magazine Luiza.
    7. Além da internet, você também pode encontrar alguns produtos em lojas de cabelo, farmácias e salões de beleza.

      Dicas importantes de quem já passou pela transição capilar

      Além de seguir as dicas das especialistas em cachos, confira também relatos e depoimentos de pessoas que já viveram a transição.

      Como começar a transição capilar

      A influenciadora Juliana Louise já passou pela transição capilar e nesse vídeo compartilha 5 dicas incríveis para quem quer começar o processo baseado em sua experiência.

      O antes e o depois da transição capilar

      Alinda Cacheada Fit compartilha nesse vídeo sua história com a transição capilar. Ela mostra o resultado depois de um ano do processo e compartilha todas as suas dificuldades durante o período. Você se identifica com alguma?

      Os melhores produtos para usar durante a transição

      Ludmila Reis indica quais são os melhores produtos para quem está passando pela transição capilar. Ela compartilha quais são os melhores shampoos, máscaras, ativadores de cachos, etc., explicando os benefícios de cada um.

      Como fazer a texturização capilar em casa

      Sarah Carciano ensina como fazer texturização em casa usando apenas papel alumínio, confira o passo a passo e o resultado final dessa técnica!

      Dicas para finalizar o cabelo cacheado e crespo

      Fala Dantas ensina uma técnica simples e fácil para finalizar os cabelos crespos, cacheados e ondulados, que ajuda a dar brilho, reduzir volume e definir a curvatura natural dos fios.

      Como funciona o Big Chop

      Brenna Karyne mostra o resultado do seu Big Chop após um ano e 9 meses de transição. Confira como é feito o corte no salão e veja o antes e o depois.

      Com as dicas de quem já fez transição fica muito mais fácil passar pelo processo, não é mesmo? Quer se inspirar ainda mais? Então, confira a seguir fotos incríveis do antes e depois de quem resolveu assumir os cabelos naturais.

      O antes e depois de quem já fez a transição capilar

      Está com medo de fazer a transição? Então, veja 10 fotos inspiradoras do antes e depois de mulheres que passaram pelo procedimento.

      1. A transição capilar pode ser um processo muito difícil

      2. Principalmente nos primeiros 6 meses

      3. Quando o cabelo fica com duas texturas diferentes

      4. Mas, é possível voltar a ter o seu cabelo natural

      5. Basta ter paciência e cuidar diariamente dos fios

      6. No fim, vale a pena esperar

      7. Para ter seus cachos lindos e saudáveis outra vez

      8. Acima de tudo, a transição capilar é um ato de amor-próprio

      9. E principalmente, de auto aceitação

      10. Onde o resultado é libertador

      A transição capilar pode ser um processo longo e difícil, mas não precisa ser doloroso. Afinal, com técnicas de texturização, cortes e penteados você consegue passar por ela com tranquilidade e autoestima. No fim de tudo, você irá recuperar não apenas seus cachos, mas, principalmente o amor-próprio e a liberdade de ser quem você é. Aproveite e veja ideias de Big Chop.

      Este conteúdo foi útil para você?
      SimNão